Na auto-obsessão, a entidade mais difícil de ser combatida é, sem dúvida, a vaidade.
Sempre à espreita de tuas menores fragilidades, ela se te insinua no espírito com frequência impressionante.
Na maioria das vezes, sob o fascínio que exerce, chegas a acreditar em tudo quanto ela – qual traiçoeira serpente – sibila-te aos ouvidos.
Quando, porém, tornas a ti e percebes a sua influência, não sabes dizer como te deixaste levar tão longe nos devaneios e alucinações aos quais foste induzido.
Empenha-te, com todas as forças, em impedir que a vaidade te envolva e te faça supor o que não és; senão, quando estiveres em tal companhia, planando nas alturas, ela consentirá que te precipites em queda livre, ocasionando-te traumas e lesões de suma gravidade.

Via Elenisse Lunelli

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 09/09/16, na rede Espirit Book