“Passei fome, passei frio… Em Pedro Leopoldo sempre fez muito frio, ventava muito… A nossa casa não era forrada…, às vezes, a gente não tinha o que comer, era somente uma panela no fogão. Mas ninguém em casa morreu por causa das privações que passávamos.A gente comia só arroz e chuchu. De vez em quando uma mandioca ou ovo, carne era muito difícil… Caso tivéssemos tido muita comida em casa, eu iria me empanturrar, pois sempre gostei de comer.
Como seria capaz de dar comunicações de espíritos com a minha barriga cheia,se me sobravam somente os horários do almoço para escrever?Penso que tudo o que passei na vida tinha uma razão de ser, o meio aparentemente adverso em que renasci foi-me de grande valia para cumprir minha missão”.

Depoimento de Chico Xavier, em transcrição do livro O Homem que Falava com Espíritos.

Chico Xavier – “Um Homem chamado Amor”

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 27/06/16, na rede Espirit Book