A evangelização infantil tem uma importância enorme para o Espiritismo Cristão, pois vemos nas crianças de hoje os futuros dirigentes, palestrantes, passistas e médiuns do amanhã. E precisamos prepará-los bem para as funções que irão assumir no futuro.

Não é mais hora de agirmos apenas com a boa vontade. É necessário que tenhamos também estudo e compreensão do Espiritismo, que segundo Allan Kardec, é “A ciência do infinito”. Temos que nos atualizar todos os dias, sempre tendo como base os ensinamentos inamovíveis de Nosso Senhor Jesus Cristo, de Allan Kardec, ampliados por Chico Xavier.

Recentemente, tive a oportunidade de ler uma entrevista em que Chico Xavier responde algumas questões envolvendo a temática da evangelização infantil. Vamos estudar algumas dessas questões:

FORMAÇÃO ESPIRITUAL DA INFÂNCIA

Pergunta – Como o senhor vê o movimento de Evangelização da criança?

Chico – Há muitos anos, nós todos, os companheiros de Doutrina Espírita, encontramos no movimento de Evangelização da Criança, aquele verdadeiro movimento de formação espiritual da infância, diante do futuro. Há muito tempo acompanho o Departamento de Infância e Juventude da federação Espírita do Estado de São Paulo, e admiro profundamente o trabalho que ali se realiza neste setor.

APOIO AOS EVANGELIZADORES

Pergunta – Qual a tarefa do dirigente espírita junto aos evangelizadores?

Chico – Cremos que o dirigente de Instituição Espírita, a nosso ver, deveria prestigiar no máximo o trabalho dos evangelizadores, porque eles funcionam dentro da organização Espírita-Cristã, como legítimos educadores dos pequeninos que amanhã tomarão o nosso lugar, em todos os setores da experiência terrestre.

Esse trabalho é grande e sublime demais para ser subestimado; por isso mesmo nós admitimos que o assunto não pode escapar do apoio dos dirigentes espíritas, que, naturalmente, se estão devidamente conscientizados de suas tarefas, hão de apoiar os professores como sendo companheiros dos mais estimáveis na seara espírita evangélica.

PROGRAMAÇÃO DAS AULAS INFANTIS

Pergunta – Em face do desenvolvimento mental da criança, da influência dos meios de comunicação do processo de aprendizagem, se justificaria a programação de aulas predominantemente de Doutrina Espírita?

Chico – Pelo menos depois de 8 a 10 anos de idade, acreditamos que sim, porque a mente infantil de 9 a 10 anos de idade, já se encaminha para uma posição consolidada na reencarnação, que a criança está começando a viver.

Aos 10 anos, dos 10 aos 12, temos um mundo de informações para dar à criança, está encontrando hoje, um mundo muito diferente daquele que os adultos de agora encontraram 40, 50, 30 anos atrás. Há muitos pequeninos que são chamados aos 8, 9, 10 e 11 anos de idade a facear problemas que só adultos conheciam há 10 anos passados. Hoje, autoridades da Europa e da América do Norte, em diversos comentários e estudos de revistas de divulgação cientifica, muitas autoridades andam impressionadas, com o suicídio entre crianças – suicídio de crianças de 10, de 11, de 12, de 13.

Ainda ontem, tivemos em nossa casa, aqui na Comunhão Espírita Cristã, um casal de São Paulo que vinha desolado à procura de reconforto, porque o filho único do casal, um menino de 12 para 13 anos se enforcou deliberadamente, tão-só porque encontrou negativa da parte dos pais, para ir ao cinema, depois de ter ido ao cinema durante algumas noites consecutivas. Isto é muito importante.

Estes suicídios nessa idade não eram comuns, nem eram mesmo conhecidos há 15, 20 anos. Crianças que sofrem a perda de pais ou que são abandonadas pelos pais e que se suicidam mesmo, se afogam, se envenenam, procurando armas, atiram contra si próprias. Isto é um problema sério para todos aqueles que se sentem vinculados à tarefa de socorro à criança.

● ● ●

Dada a palavra de Chico, nós particularmente achamos que a evangelização infantil não é apenas “mais uma atividade” do centro espírita cristão. Na verdade, se constitui em uma das atividades mais importantes e que merecem de nossa parte a maior atenção.

É muito interessante que nosso abnegado Chico Xavier também fala a respeito da importância e como deve ser o método utilizado em uma pré-mocidade e na mocidade, além da evangelização infantil. Ele nos fala:

EVANGELIZAÇÃO, CURSO PRÉ-MOCIDADE, MOCIDADE ESPÍRITA

Pergunta – Como o Senhor vê o curso pré-mocidade?

Chico – Nós reconhecemos pessoalmente a nossa incompetência para interferir nos assuntos de educação, mas, como espírita militante, nós vemos no curso pré-Mocidade uma iniciativa das mais edificantes, porque o curso encontra os nossos companheiros reencarnados entre a infância e a juventude num período em que nós acreditamos seja mais proveitosa a aplicação de normas educativas capazes de auxiliar a criatura durante a sua encarnação na Terra. Concordamos que o pré-mocidade é um empreendimento dos mais dignos e que merece a atenção de todas as instituições do Espiritismo Cristão, principalmente.

● ● ●

PROGRAMA PARA OS JOVENS

Pergunta – Sendo a fase da adolescência de transição, o que o Senhor julga mais importante para ser dar aos jovens neste Curso?

Chico – Creio que a nossa obrigação ministrar conhecimentos práticos em torno da vida prática, ideias tão sólidas quanto possíveis, quanto à realidade da vida em si. Precisamos acordar não só a juventude como também a madureza para as questões da autenticidade. Devemos ser nós mesmos com a aceitação até mesmo de nossas próprias imperfeições, para que venhamos a conhecer-nos por dentro, melhorando o nosso padrão de vida íntima, com a reforma que a Doutrina Espírita nos aconselha e com o aproveitamento máximo de nosso tempo de reencarnação.

Aqui está de um modo simples, porém muito eficaz como devemos lidar com a “evangelização infantil” ou com a “pré-mocidade” (embora hoje possamos usar outros termos para essas faixas de idade). Basta agora cada um de nos vermos no que podemos melhorar. E se possível mais melhorar no hoje.

André Luis Chiarini Villar

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 23/04/16, na rede, Espirit Book

Posts Relacionados