“Há mais mistérios entre o Céu e a Terra, do que possa imaginar nossa vã filosofia” palavras proferidas por William Shakespeare, grande filósofo inglês do sec. XVII (1564-1616). Talvez, sem descortinar o grande alcance de suas palavras, havia realmente um grande mistério nessa época no que concerne à vida pós morte.

Todavia, esse pensamento seria consumado em 18 de Abril de 1857 quando Allan Kardec acabava de decifrar esse mistério, revelando ao mundo que a vida prossegue após a morte do corpo físico, constituído por uma essência de vida designada por espírito e que anima esse próprio corpo, sem a qual não teria vida, tal qual a conhecemos, a exemplo do que acontece com todos os seres inanimados. Pois é, isto é um fato, não uma teoria ou mera utopia. Muito a propósito a “bandeira” da Feira do Livro de Ribeirão Preto deste ano foi: “Do conhecimento que liberta ao amor que une”. Isso é outra realidade. Só através do conhecimento conseguimos o esclarecimento de muitas dúvidas e inquietações. Ele está disperso por todos os quadrantes literários, científicos e nos simples centros espíritas, para todos aqueles que o desejarem.

Costuma-se dizer que religião e política não se discute. Por outro lado, também se diz que da discussão nasce a luz. Mas, para dirimir esses questionamentos, intervimos com esta frase sábia, que ouvia minha mãe proferi-la muitas vezes: “no meio termo é que está a virtude”… Então, sem pretendermos entrar nos méritos de cada um, entendemos que, por variadíssimas razões, não temos o direito de obrigar ou induzir quem quer que seja a esta ou aquela corrente religiosa. Não obstante, não podemos deixar de passar a informação, os argumentos e os fundamentos disponíveis a todos que se interessem, porque cada um deve responder por seus próprios méritos e não por aquilo que este ou aquele possa induzir, seja um simples companheiro, pastor, bispo, ancião, irmão, padre, etc., etc. Cada um deve ter a própria consciência no desenho da sua trajetória espiritual. Ninguém responderá por nós no plano divino. Seremos sempre os artífices do nosso próprio destino, pelo qual responderemos perante a justiça divina.

                Todavia, não é por ser espírita e deter o conhecimento existencial, que serei melhor do que ninguém. Inclusive, há ateus que fazem ações mais meritórias do que muitos religiosos. O fator determinante não está naquilo que se é, mas naquilo que se faz. É aqui que reside o diferencial dos grandes nomes, das grandes obras humanitárias, dos grandes envolvimentos fraternais. Não foi o rótulo religioso que as impulsionou, mas a única palavra que pode unir todo o ser humano na vanguarda dos grandes acontecimentos fraternos, independentemente dos princípios religiosos que se abracem: AMOR, o sentimento mais nobre, quando autêntico, ensinado pelo mestre dos mestres, Jesus Cristo.

                Portanto, não será o desfecho religioso que impedirá a caminhada comum do amor.

John Kennedy, um dos maiores presidentes dos Estados Unidos, teve uma frase histórica na sua tomada de posse em Janeiro de 1961: “nunca digam o que o país pode fazer por vocês, mas o que vocês podem fazer pelo vosso país”. Só um grande estadista poderia imaginar tal argumento.

Outro eminente homem dos direitos humanos, Martin Luther King, disse em certo discurso: “Eu tenho um sonho”… (de um dia ver brancos e negros de mãos dadas, não esqueça que nos Estados Unidos, a segregação racial é muito violenta, ainda hoje, imagine naquela época…) Vale a pena conferir a trajetória deste eminentes homens do nosso tempo mais recuado na História, bem como de Charles Chaplin (O último ditador) e de Mahatma Gandhi. Homens que ultrapassaram os horizontes do planeta Terra. Não por acaso, John Kennedy e Luther King foram assassinados no mesmo ano (1963) pela defesa acérrima dos direitos humanos, tão descriminados ainda… Todo este acervo está amplamente disponível na Internet, inclusive sobre espiritismo e tudo que com ele se relaciona. Não deixem de pesquisar o conhecido e famoso fenómeno de “Hydesville”, em 11 de dezembro de 1847, a primeira vez que um ser humano dialogou com um espírito…

Então, como ia dizendo, eu também tenho um sonho: criar um empreendimento, numa fazenda experimental, para abrigar todos os moradores de rua e dependentes químicos desta cidade de Ribeirão Preto, que me acolheu com tanto carinho, não para ficarem lá jogados, mas com estrutura adequada para receberem todo o apoio logístico, ou seja, receberem aulas académicas, terapêuticas e trabalhos agrícolas, além dos devidos tratamentos de requisito médico, tudo de forma adequada para plena regeneração social e inserção na sociedade. Este é o meu sonho…

Sei que muitos pensarão ser uma utopia ou simples devaneio, mas em grandes acontecimentos e grandes descobertas de outrora, também seus autores foram dados como loucos ou quase – Pasteur, um exemplo, entre tantos. Sem qualquer pretensão de me igualar a tão eminentes figuras, mas, se não houver um começo, nada acontecerá. Realmente vai ser necessário uma grande estrutura financeira, sem a qual nada será possível. Pedir ajudas a terceiras e continuamente, para manter uma obra desta envergadura também não fazem parte da minha predisposição. Então, senhor Alberto, dirão muitos, como isso poderá ser exequível? Simplesmente se cadastrando no negócio do momento, marketing multinível. Faço parte da empresa i9life.com.br a melhor empresa do momento nesse setor e com os melhores perfumes e cosméticos importados do mercado. E daí, dirão outros? Não precisa preocupar-se em vender nada. Tem um plano mirabolante que com um simples valor de 250,00 reais já fica cadastrado e apenas terá a incumbência de cadastrar mais 3 pessoas por mês, e assim sucessivamente para cada cadastrado. Cada pessoa cadastrada fica “obrigada”, para ter direito a todos os bónus, a fazer um consumo mensal de 150,00 reais, que será para seu uso pessoal e, de todos os cadastros que fizer receberá 5,00 reais na ativação mensal, no tal consumo obrigatório. Se fizer uma projeção de 3 pessoas elevada à terceira potência em 8 meses e multiplicar por 5,00 reais, terá um resultado de mais de 100 mil reais. Isto é matemática pura, não é magia, nem imaginação, nem utopia ou como muitos pretendem insinuar “isso é pirâmide”… E você vai ficar preocupado com aquilo que os outros possam dizer se pode faturar essa importância numa empresa totalmente legalizada e constituída, sem grande esforço? Você teria dificuldade em doar 10 mil reais ou mais para um empreendimento desses se faturar mais de cem mil reais? Pois é, meus amigos, é simplesmente baseado nesta matemática financeira que eu juntamente com todos aqueles que queiram participar desta valiosa obra, pretendo erguer esse monumental empreendimento. Faça mais uma vez umas continhas: cem pessoas que façam uma doação de 10 mil reais mensais traduz um valor de um milhão de reais e se forem mil pessoas vai para uma soma tão bonita de dez milhões de reais. Já imaginou o que se pode fazer com uma pequena fortuna de dez milhões de reais ao nosso alcance todo o mês para ajudar todos os “infelizes” desta Ribeirão Preto? Conhece alguma empresa que te ajude a enriquecer fazendo um simples consumo mensal de 150,00 reais?

Pois é, meu amigo, eu não me consigo imaginar rico para simplesmente esbanjar dinheiro em passeios e outras grandes bobagens materiais. Eu quero ser rico, sim, para ajudar, sobretudo, aquela parcela da sociedade que apenas vegeta e é marginalizada. Cada vez que vou ao centro da cidade e vejo alguém deitado nas calçadas sinto um aperto no coração. Será que você fica indiferente perante tal situação? Não se sente impelido a fazer alguma coisa de valor para com esses desprotegidos e marginalizados pela sociedade? Se entrar neste negócio, pode ter a certeza que conseguiremos.

Deixo aqui lavrado o meu apelo: por favor este grupo, por mim criado, destina-se unicamente a desenvolver este projeto. Portanto não utilize o zap para envio de mensagens religiosas ou outras quaisquer, ou propagandas profissionais. Quem fizer isso, serei obrigado a excluí-lo. Quem não quiser participar sinta-se à vontade para sair do grupo sem quaisquer azedumes. Não somos obrigados a fazer o que não queremos. Portanto é dentro do maior respeito, ética e lealdade que devemos interagir. Como disse Kennedy, não devemos cruzar os braços e esperar que os governos façam tudo o que precisamos, sobretudo quando são corruptos. Então seremos nós os artífices daquilo que parte da sociedade necessita e nada existe parecido. Quer ser parceiro nesta jornada de amor e fraternidade? Aguardamos você de braços abertos.

Não esqueça que este grupo é só para interagir com esta finalidade. Apenas disponibilizarei mensagens motivacionais. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e esclarecimentos. Se pretenderem reunião física para melhores esclarecimentos e esboço do projeto, temos espaço físico para isso.

Grande e fraternal abraço

Alberto Maçorano

 

 

Posts Relacionados